INCLUSIVISMO, CAPACITISMO e outros “ISMOS”





Nas redes e demais meios de comunicação, tenho acompanhado muitos comentários à respeito das colocações no mínimo “polêmicas” de nosso Ministro da Educação, Sr Milton Ribeiro, teólogo, advogado, professor, mestre em Direito Constitucional, Doutor em Educação e Ex-Reitor de uma universidade referência nas pesquisas e tratamento de crianças com necessidades especiais. Resolvi rever a entrevista, reler a Política Nacional de Educação Especial 2020 (suspensa, à princípio), a Lei de Diretrizes e Bases da Educação 1996, a Constituição Federal de 1988 a fim de entender e tirar conclusões acerca do fato.

Em tal entrevista (https://www.youtube.com/watch?v=6JyH4faRwpY) o então Ministro Milton Ribeiro afirma que:

1. A inclusão é um problema a ser enfrentado

2. PNEE rejeitada por um grupo, mais por questões ideológicas do que técnicas, levada à análise do Supremo Tribunal Federal por ser excludente

3. O Ministro afirma que é cercado de pessoas que vivem o “problema” com seus filhos sobre as questões práticas sobre a inclusão

4. Tem uma diretora que é muito capacitada e que é surda


Na construção de seu raciocínio, o Ministro menciona o passado onde não se falava em atenção ao deficiente. Em outro extremo, como se “virasse uma chave”, partiu-se para o que ele denomina “inclusivismo” – as palavras do Ministro foram descritas na íntegra para não incorrer no risco de tirar alguma do contexto: “a criança com deficiência era COLOCADA dentro duma sala de alunos sem deficiência. Ela não aprendia, ela ATRAPALHAVA (entre aspas, essa palavra falo com muito cuidado) o aprendizado dos outros. Por que a professora não tinha equipe, não tinha conhecimento para dar a ela atenção especial” (sic).

Diante do problema da inclusão, como adjetivado pelo Sr Ministro, a solução foi montar salas de recursos e dar “poderes” aos pais em realizar a matrícula em escolas especializadas, salas monitoradas e almofadadas para receber os autistas que se jogam nas paredes, por exemplo.

Inclusivismo e capacitismo são palavras que não existem no dicionário formal da língua portuguesa mas estão sendo utilizadas para definir situações relacionadas à pessoas com deficiências. Inclusivismo é um termo utilizado amplamente nos estudos de teologia que significa a presença de Deus nas religiões não Cristãs. Capacitismo, por sua v